IMG_7818.jpg

Leandro Cardoso

Sua prática teatral iniciou em 2005, na Casa da Cultura Dide Brandão (Itajaí/SC), onde integrou o AECA – Alunos do Exercício Cênico Anchieta, grupo mantido pelo Anchieta Arte Cênica. Durante os oito anos seguintes participou de diversas produções como ator nesta companhia. Em 2010 também integra a Bagagem Cênica Cia. de Teatro. Em 2013 torna-se cofundador e passa a integrar a Karma Coletivo de Artes Cênicas, também em Itajaí, participando como ator dos espetáculos “Em Respeito à Dor” (2014) e “Berlim: dois corpos à procura” (2015) e "Proibido Acesso" (2021). Participa como produtor de outros trabalhos da Karma como “Cartografia do Assédio”, “Caê” , "Dois ao Cubo" e "Dentre".​ É licenciado em Artes Visuais, pós-graduado em Arte e Educação, História da Arte e em Dança e Consciência Corporal.  Junto com a Karma em 2016, 2018 e 2019 produziu e coordenou os eventos: Conexões Contemporâneas, com apresentações de espetáculos e oficinas e o CORES: arte, gênero e diversidade, primeiro evento de arte voltado às questões de gênero e sexualidade da região (2016 e 2018). Também atua na concepção de figurino dentro da Karma Coletivo em "Berlim: dois corpos à procura", "Cartografia do Assédio" e "Dois ao Cubo", além das colaborações com outros grupos e coletivos: "Os Meninos da Rua Paulo" (Anchieta Arte Cênica), "Falaceira" (Téspis Cia. de Teatro), "Cor de quê?" (Mariana Feitosa) assistente na criação de figurino para a Griô Filmes em "Certos Câes".